Indústria 4.0 – 3 soluções brilhantes para ser digital

categoria

Negócio Digital

autor

Rafael Piloto

tags

B2B, B2C

5,7 milhões de Portugueses estão online

A iniciativa indústria 4.0 é mais uma prova que a realidade do mercado mudou. Mais de metade da população nacional acede à internet e 4 em cada 10 indivíduos vai fazer compras online neste ano.

Esta é uma oportunidade que pode estar a perder, se a sua empresa não alinhar na tendência da transformação digital.

Atualmente falamos na Indústria 4.0

No mesmo sentido da transformação digital, assistimos atualmente a uma nova revolução industrial, a quarta da nossa história.

Esta designa-se por “Indústria 4.0” e caracteriza-se pelo foco na total digitalização dos ativos físicos e na sua integração em ecossistemas digitais com os vários parceiros da cadeia de valor.

Estamos prontos para esta revolução?

A verdade é que, segundo a IDC, grande parte das empresas está nos dois níveis mais baixos do modelo IDC de transformação digital.

O estado atual da inovação em Portugal, não implica que esta situação seja irreversível, antes pelo contrário. Empresas que consigam adquirir um ADN digital, vão conseguir estabelecer uma grande vantagem competitiva neste ambiente por serem os primeiros a fazê-lo.

Esta é uma oportunidade para qualquer empresa expandir o seu negócio e alcançar mais clientes, o que se reflete na competitividade  do país. De facto, o governo sabe disso e, por isso, criou um novo programa de apoio o “Vale Indústria 4.0”.

O  novo programa visa apoiar as PME’s na digitalização e a catalisar a transformação digital da indústria Portuguesa. No total serão distribuídos 12 milhões de euros em vouchers de até 7500€ a pequenas e médias empresas que pretendam investir no mundo digital.

Para o ajudar, vou-lhe mostrar três bons exemplos de empresas que utilizam o digital para revolucionar o mercado.

3 Exemplos brilhantes da indústria 4.0

Analisamos o caso de três empresas, internacionais e nacionais, que utilizam o digital como o principal veículo e força no seu negócio.

1. Netflix – O pesadelo da (falida) Blockbuster

A Netflix é um serviço de streaming online de filmes e séries que, para ter acesso, exige um pagamento mensal. Foi lançada em 1997 e hoje conta com quase 100 milhões de subscritores e vale no mercado 70 mil milhões de euros.

Esta revolucionou um mercado que, à primeira vista, parecia impossível de mexer visto que imperavam gigantes como a Blockbuster.

A Blockbuster liderava o mercado de aluguer de filmes e jogos, e teve a oportunidade de comprar a Netflix por 50 milhões de euros em 2000. Não aconteceu e escusado será dizer qual foi o destino da Blockbuster.

2. Prozis – Go All In With Digital

A Prozis é uma empresa de origem Portuguesa que apostou no online e hoje é uma referência a nível europeu na área de retalho de produtos de nutrição desportiva.

Segundo Rui Cunha, que desempenhou funções de diretor de marketing da Prozis, o foco desde o início da empresa é o digital e o grande salto ocorreu quando investiram forte em SEO, SEM, email marketing e numa estratégia de fidelização que recompensa os clientes com pontos, cupons e ofertas exclusivas.

Esta é inquestionavelmente, uma das empresas nacionais que mais proveito tira do digital com receitas de cerca de 60 milhões de euros e com a exportação a pesar 90% desse total.

3. Uniplaces – AirBnB para estudantes

Em 2015, cerca de 1,4 milhões de estudantes de todo o mundo escolheram programas educativos internacionais. Por mais diferentes que sejam as escolhas destes jovens, todos eles têm uma necessidade em comum, encontrar casa no país para onde vão.

Este é o mercado da Uniplaces, uma plataforma online de alojamento de estudantes universitários fundada em 2012. Com um espaço online bastante simples e apelativo, consegue ajudar milhares de estudantes a procurar uma casa para o período em que vão estar noutro país a estudar.

Curiosamente, não são apenas estudantes que utilizam a Uniplaces para escolher uma casa para arrendar. Cada vez mais pessoas usam esta plataforma, o que reflete a preferência pelo digital dos consumidores.

O online permitiu ultrapassar praticamente todas as barreiras físicas neste problema para os estudantes, aproximando senhorios e estudantes de todos os países e tornando a Uniplaces na líder europeia em alojamento neste segmento.

A revolução digital em Portugal

É evidente que a Netflix ou Uniplaces são projetos de outra dimensão e nem sempre o que funciona para estas empresas se aplica perfeitamente ao tecido empresarial Português, constituído essencialmente por PME’s.

No entanto, as PME’s devem, sem dúvida, olhar para estas empresas como uma inspiração que as pode ajudar a planear e definir uma estratégia digital de sucesso.

É tempo de mudar

A indústria 4.0 pode ser uma grande oportunidade. É fundamental ter uma boa presença online, vender para novos mercados, gerir relações e fidelizar clientes. Mas a natureza dinâmica do digital vai muito mais além e, se as empresas prestarem atenção às oportunidades neste ambiente, podem até encontrar formas de revolucionar o seu próprio modelo de negócio.

De outra forma, continuarão a aparecer startups, que são nativas deste ambiente, e aos poucos se vão apoderar dos nichos lucrativos dos mercados em que empresas tradicionais atuam.