O seu negócio na primeira página do Google

categoria

Negócio Digital

autor

Renata Coelho

São realizadas milhares de pesquisas online todos os dias em todo o mundo. Os utilizadores desenvolveram o hábito de procurar tudo online, quer sejam produtos, lugares, soluções ou até mesmo inspirações, e fazem-no através de motores de pesquisa. 

Dispensa apresentações, o Google é o motor de pesquisa mais utilizado em todo o mundo. De acordo com o site de estatísticas Statista.com, 89,59% das pesquisas online realizadas entre Janeiro de 2010 e Outubro de 2017 foram feitas através do Google. Os restantes 10,41% distribuem-se residualmente entre os motores de pesquisa Bing, Yahoo! e o chinês Baidu. 

Os números são bem esclarecedores e representam um dos principais motivos que fundamentam a necessidade do seu negócio estar posicionado na primeira página do Google.

 

Mais tráfego, mais negócio?

 

Os resultados de pesquisa são ranqueados e apresentados conforme a sua relevância tendo em conta determinados critérios estabelecidos pelo complexo e inatingível algoritmo do Google.  

Quantas visitas são garantidas se o seu site estiver na primeira posição da primeira página do Google? Na verdade, não existe uma resposta linear a esta questão. Existem muitas variantes que influenciam o número de visitas aos sites, mesmo que posicionados nas primeiras posições do SERP (Search Engine Results Page).

Os resultados que são apresentados na primeira página do Google (da 1ª à 10ª posição) recebem, comparativamente à segunda página (da 11º à 20º posição), muitos mais cliques. Estudos comprovam que cerca de 90% dos utilizadores a nível mundial apenas navega na primeira página, o que nos leva a concluir que, sites não posicionados nas dez primeiras posições do SERP perdem, instantaneamente, 90% das hipóteses de serem visualizados. Paralelamente, significa que está a perder notoriedade no mercado, potenciais clientes, vendas e, acima de tudo, dinheiro.

Como tal, estar presente e ser encontrado na primeira página do Google é essencial para conseguir gerar tráfego e aumentar o número de visitas. No entanto, é importante sublinhar que ter visitas não significa ter clientes. Logo, o número de visitas não significa, à partida, mais volume de negócio. Trabalhar desde cedo a otimização dos motores de pesquisa é essencial para garantir que atraímos as visitas certas e que estas visitas são mais propícias a tornarem-se futuros clientes.

 

Os pontos-chave para a qualificação de leads

 

Keywords: da análise à implementação estratégica

Arriscamo-nos a afirmar que uma pesquisa Google é a primeira coisa que o consumidor faz mal identifica uma necessidade sua. Como? Através de palavras que expressem essa mesma necessidade. Em linguagem técnica, denominadas de keywords, estas palavras são um dado crucial que o consumidor oferece às marcas para que estas possam desenvolver as melhores estratégias de marketing para mais facilmente alcançarem o target pretendido.

Uma estratégia de keywords, quando bem definida e com objetivos concretos, pode ser um importante passo para uma angariação de contactos inteligente.

 

Posição: na frente dos concorrentes diretos

A corrida pela primeira posição nos resultados de pesquisa dos motores de busca não pára. Tal como referido acima, 90% da população mundial apenas navega na primeira página dos resultados, facto este que faz com que todos os anunciantes almejam as primeiras posições. 

Porém, nem todas as primeiras posições significam um bom investimento. Quer seja uma estratégia paga (PPC) ou não (SEO), o importante é estar posicionado na frente dos concorrentes diretos.

 

Investimento: a diferença entre PPC e SEO

Aparecer na primeira página do Google requer investimento. Este investimento pode ser canalizado em anúncios pagos (adwords), cujo valor de investimento irá definir qual a posição em que o anúncio irá aparecer. A este processo chamamos de PPC (pay per click). Por outro lado, o investimento pode ser canalizado para a otimização dos motores de pesquisa, cujas estratégias (incluindo a de keywords) irão, igualmente, definir qual a posição em que o anúncio irá aparecer, contudo, de forma orgânica. A este processo chamamos de SEO (search engine optimization). 

Uma das mais determinantes diferenças está no tempo de implementação. Enquanto que o PPC apresenta resultados num curto prazo, o SEO não, caracterizando-se como uma estratégia de marketing que exige paciência e dedicação cujos resultados só se manifestam a médio/longo prazo. 

Uma estratégia de SEO trabalhada com rigor e profissionalismo exige menos investimento económico, mais investimento de tempo mas resultados mais qualificados.

 

Foco: gerar negócio

Tudo no marketing é movido por um único objetivo: gerar negócio. Qualquer esforço, qualquer investimento ou qualquer estratégia de marketing trabalham no sentido de aumentar o volume de negócio, otimizar os gastos e rentabilizar equipas.

 

6 passos até à primeira página do Google


A evolução tecnológica e a disponibilização em massa do acesso à Internet fizeram da primeira página do Google a maior montra de exposição, quer para grandes quer para pequenos negócios. Cabe aos gestores de empresas dar o primeiro passo, avaliando as necessidades do seu negócio, a realidade do mercado e as tendências comportamentais do seu público-alvo. Tomada a decisão, há ainda um longo caminho a percorrer, caminho este que pode ser estruturado em seis partes.

 

1. Estudo de keywords de negócio

Como é que as pessoas procuram pelo meu negócio na Internet?”. Esta é uma questão que deve ficar esclarecida após a realização de um estudo de keywords. Defina também uma keyword principal para a qual gostaria que o seu website aparecesse em primeiro lugar assim que pesquisada. Esta keyword deverá ser aquela que melhor define o seu negócio. Aproveite para verificar a situação atual, ou seja, em que posição se encontra o seu website quando pesquisada a keyword principal. Relembramos que, ao não aparecer nos resultados de pesquisa da primeira página, está a perder 90% das oportunidades de ser encontrado, em linguagem empresarial, está a perder 90% das oportunidades de negócio.

 

2. Análise ao website atual

Se, por um lado, websites lentos, com uma estrutura desorganizada e confusa dificultam a navegação dos utilizadores, por outro, tendem a ser penalizados pelos motores de pesquisa. Realize periodicamente uma análise ao seu website. Comece por verificar o tempo de carregamento do seu website e saiba como pode melhorar. Partilhe os resultados com a sua equipa de IT.

 

3. Definição de budget

Qual é o seu Custo de Aquisição de Clientes (CAC) atual? Defina quanto quer gastar com a angariação de cada cliente e construa a sua estratégia (PPC e/ou SEO) a partir daqui. Estabeleça também uma data para medir o ROI e tenha em conta que os resultados das estratégias SEO demoram mais tempo a ser manifestados, comparativamente aos de estratégias PPC.  

Ao definir o budget considere também os gastos alocados a recursos humanos, nomeadamente, produção (configuração técnica e operacionalização) e estratégia.

 

4. Estrutura da empresa

É a partir daqui que tudo se torna exequível. Equipas bem estruturadas e qualificadas são cruciais para colocar em prática qualquer plano de marketing digital e este, o de aparecer na a primeira página do Google, é um tanto ou quanto ambicioso. Seja ponderado nesta fase e questione-se “tenho recursos suficientes?”, “que competências são indispensáveis para o desenvolvimento do plano?” ou “É preciso recrutar?”.

 

5. Planeamento

Tendo em conta os pontos em suma abordados, crie um plano de como gostaria que o projeto evoluísse. Importante: seja realista. Tenha atenção a todas as fases e respeite os seus timings.

 

6. Monitorização, análise e reporte

Como está a correr a sua caminhada rumo à primeira página do Google? A resposta está na monitorização das campanhas e na análise dos dados daí resultantes. Este é um processo que deve ser constante e realizado em diversas fases da implementação. As equipas de marketing devem preocupar-se em acompanhar a evolução das visitas e documentar em relatórios, CMOs e CEOs devem manter o foco na avaliação desses relatórios e na decisão, se vale ou não a pena continuar.

 

“Successful SEO is not about tricking Google. It’s about PARTNERING with Google to provide the best search results for Google’s users.”

Phil Frost

“Ludibriar o Google não é de todo a melhor estratégia de SEO. Uma boa estratégia assenta na colaboração com o Google de forma a providenciar os resultados mais qualificados para os seus utilizadores.”